Viagem de Ida
Rosário do Sul - Alegrete - Uruguaiana - Itaqui
Viagem de Volta


como chegar lá

Porto Alegre, 07 de abril de 2001.

Olá gente macanuda!

Sabem, meu chefe Cohen me destinou esta segunda oportunidade de descrever sua viagem.

Sabem como é, ele já está ficando meio idoso e sem fôlego para tais coisas e eu, guapo que sou, me ofereci e levei!

Nota do Patrão: - Terêncio, não te bobeia e para de me ofender, senon raspo esse teu bigode.

Desta feita, uma viagem há muito esperada, com duplo sentido:

  1. Comparecer a um evento muito especial: a trigésima edição da Califórnia da Canção Nativa, a mãe de todos os festivais de música do Rio Grande do Sul

  2. Visitar Paso de Los Libres, do outro lado da fronteira com a Argentina, onde meu chefe passou sua lua-de-mel há uns 19 anos atrás.

NP: Terêncio, põe um link pra página do Califórnia.

E gostaria de lembrar a todos que meu chefe fez uma página especial para a Califórnia da Canção Nativa, que pode ser acessada clicando aqui.

Imbuídos deste espírito, ele, minha patroa Jaqueline, o pingo Chico e mais eu chispamos para a fronteira na manhã duma sexta-feira, dia 30/03.

Este novo pingo do patrão, sem querer desmerecer o valoroso Lafayette, que nos levou até as beiradas de Bauru, em São Paulo, é muito bueno.

Chico Leiteiro desliza pelas planícies do pampa que parece que estamos nas nuvens. E com ar condicionado, vidro elétrico, volante com altura regulável, suspensão novinha e coisa e tal... Bah, mas é cousa muito boa de viagem.

NP: Terêncio, vais indicar alguma concessionária?

NT (Nota do Terêncio): Patrão, pelo amor de deus, me deixa escrever a coisa e depois sim, coleta as opiniões!

NP: Tá bueno, vai adiante peão.

Numa cerração desgranida, os olhos de falcão do nosso líder Roberto Cohen nos orientava e guiava pelas larguras do pampa como se fosse um vaqueano nascido naqueles pagos.

NT: E agora chefe, 'stou melhorando?

NP: Pois nem vou comentar, puxa-saco.

E, enchendo os olhos de campo, título do CD do Gujo Teixeira e Luiz Marenco, íamos tocando até lá pelas 07:20 da matina, na altura entre Pântano Grande e Cachoeira do Sul...

NP: Terêncio, faz menos propaganda...

Um casal de graxaim se desandou do meio do mato, cruzando a estrada, fazendo com que o chefe levasse um susto e desse um berro de raiva com os pobres bichanos nativos de nossas paragens.

NP: Quem levou susto animal? Aquilo foi uma rápida reação de meus reflexos... Indique um link para a seção de fauna, pra que o pessoal saiba o que é graxaim.

E praqueles que não conhecem o que é um graxaim, podem visitar:

Fauna e Flora da Página do Gaúcho, subseção mamíferos.

Vimos, no caminho, uma explosão demográfica de novos municípios que nunca ouviramos falar, como Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul e por aí adiante. Coisa mais engraçada, daqui a pouco não vai mais existir São Gabriel, por exemplo, de tanto que vai se dividir os grande municípios em pequños.

Antes de chegarmos em São Gabriel, para a primeira parada no restaurante Batovi, depois de 3 horas dirigindo, o chefe ainda quase que atropelou preás que também cruzavam a estrada.

Em função desta ocorrência, vinha ele e a patroa discutindo formas de diminuir a mortandade da bicharada que cruza a estrada. Eu dava meus pitacos, mas só levava cascudo do ranzinza, que dizia que quem senta no banco de trás, na garupa, não dá palpite.

No Batovi, comemos um pastelzão por R$ 1,70 que dava pra um almoço. E depois de 15 minutos, tocamos para nossa primeira cidade a visitar, Rosário do Sul.

NT: O chefe foi batendo fotos de todos os locais que achava interessante, até dos graxaim, mas chegando em Rosário viu que não tinha prendido bem o filme dentro da máquina e hehehehe... perdeu as trocentas do início.

» Clica aqui para ver Rosário do Sul.