Poesia Cancela  

Nitheroy Ribeiro
gentileza do tal de Beto Coelho!

Quantas recordações
tu me trazes a lembrança,
das vezes que em tí montado
em meus brinquedos de criança
na tua cruz galopei!

Até foste minha viola
nas noites enluaradas,
quando eu cantarolava
as toadas e canções
que eu aprendia arrinconado

No aconchego dos galpões,
recitando de mistura
com brigas de cachorrada,
quadrinhas de chimarrita
e o desfio da peonada.

Foste meu pingo faceiro
onde eu firme reboleava
um laço feito de piola
Nas tardes ensolaradas.

E, se algum touro escapava,
da mangueira, campo fora,
quanta vez eu o encustelava
te cutucando as esporas
gritando feito uma gralha
e te surrando cruzado,
pendendo na disparada
meu velho chapéu de palha!

Foi no tempo de pandilha
repontado pelo vento
para a invernada do fundo
da estância do pensamento.

E que hoje envelhecido,
na presilha te amarrou
com laço feito de tentos
das saudades que lonquiou!