Poesia Apelo  

Moacir D'Avila Severo
gentileza de Jorge Mondin

Liberdade devia ter
A força da expressão,
Prá que se usasse no canto
O total da inspiração.

Se o canto brota de dentro
Prá fora se faz sair.
Senhores cortam pedaços
Que a gente volta a engolir.

Se o canto vem natural
Das guerras, fome, ou amores,
Entendam como consolo,
Não calem a voz dos cantores,
Prá que o canto-liberdade
Rebrote nas faculdades
Na voz dos novos senhores.

Eu quero que meu canto
Seja um potro campo afora.
E não um cavalo manso,
Tocado a força de esporas.

Eu quero dos grão-senhores
Maior sensibilidade
Prá ver o canto liberto
Cantando toda a verdade.