Página do Gaúcho
Intérprete
Gaúcho da Fronteira

atualizada em 24/10/99

Discografia - 31 anos de carreira

  • 1968 - O RIO GRANDE DO SUL CANTA COM OS VAQUEANOS - MONTEVIDEO
  • 1969 - CANÇÃO DO CARRETEIRO - OS VAQUEANOS - PREMIER
  • 1975 - GAÚCHO DA FRONTEIRA - BEVERLY
  • 1976 - MENSAGEM DO SUL - COPACABANA
  • 1980 - MEU RASTRO - WEA - RODEIO
  • 1981 - ISTO QUE É GAITEIRO BOM - WEA/RODEIO
  • 1982 - GAITA COMPANHEIRA - WEA/RODEIO
  • 1986 - RIO GRANDE DE SEMPRE - WEA
  • 1987 - O TOQUE DO GAITEIRO - WEA
  • 1988 - GAITEIRO, CHINA E CORDEONA - CONTINENTAL/CHANTECLER
  • 1989 - O MELHOR DE GAÚCHO DA FRONTEIRA - (MONTAGEM/SOM LIVRE)
  • 1990 - GAITAÇO - CONTINENTAL/CHANTECLER
  • 1991 - ACORDES ORIENTAIS - CONTINENTAL/CHANTECLER
  • 1991 - GAÚCHO NEGRO - TRILHA DO FILME - SOM LIVRE
  • 1992 - PÊLO DURO - CONTINENTAL/CHANTECLER
  • 1994 - TÃO PEDINDO UM VANERÃO - CONTINENTAL/CHANTECLER
  • 1996 - AMIZADE DE GAITEIRO - CONTINENTAL/EAST WEST
  • 1998 - XUCRO DE CAMPANHA - CONTINENTAL/EAST WEST
  • 1998 - FORRÓNERÃO - CONTINENTAL/EAST WEST

Gaúcho da Fronteira & Brasas do Forró - Forrónerão - Ao Vivo

Gaúcho da Fronteira construiu sua carreira preocupando-se sempre em renovar e buscar novos caminhos. Tanto que, apesar de ser considerado um artista de música regional, a mistura de ritmos sempre foi sua marca pessoal. Agora, após 18 discos lançados, seu sonho de unir as diversas culturas brasileiras, sem preconceitos ou bairrismos, toma forma definitiva. FORRÓNERÃO AO VIVO, seu novo CD, é uma gravação em que o Gaúcho canta seus maiores sucessos acompanhado pela banda Brasas do Forró, fundindo o vanerão com o forró e o baião.

"O Brasil regional está se unindo de ponta a ponta", comenta Gaúcho da Fronteira. Sem dúvidas, unir o forró ao vanerão revitalizou a música nordestina e tem tudo para marcar a renovação da música típica do sul. "Os nordestinos têm interesse em que a gente beba a cultura deles e vice-versa. Gaúchos e nordestinos, se têm uma gaita, fazem a festa", completa o artista.

A declaração é confirmada pelos Brasas do Forró (que além de FORRÓNERÃO AO VIVO, tem outros CD's lançados: Calorão, de 97, e Belo Cinqüentão, de 98). Com mais de 10 anos de carreira, o grupo começou a ganhar projeção em 96, após incluir em seu repertório músicas do artista do Rio Grande do Sul. "Tocávamos vanerão nos shows e o público sempre pedia mais. Todos adoram o ritmo", diz o sanfoneiro Didi.

Apesar da admiração dos forrozeiros pelo trabalho do Gaúcho existir há muito tempo - Toca do Vale por exemlpo, que é o vocalista dos Brasas, é fã desde o começo dos anos 80 - a parceria começou, realmente, no ano passado, quando o grupo nordestina alcançou excelentes resultados com a regravação da música Tão Pedindo um Vanerão. Isso animou o artista do sul, que passou a se reunir com os Brasas do Forró. Nascia aí o projeto FORRÓNERÃO AO VIVO.

O CD tem 14 faixas, entre elas os maiores sucessos do Gaúcho, como O Calorão, Na Minha Terra Tem Quem Queira, Tão Pedindo um Vanerão, Forrónerão e muitas outras. Há ainda uma faixa inédita em seu repertório, Bica D'Água. O material foi selecionado a partir de duas apresentações gravadas em Fortaleza, no Ceará, e uma em São Paulo. Um detalhe importante: entre uma música e outra não há silêncio. Assim como aconteceu nos shows, as canções são separadas pelos gritos e aplausos do público, mostrando com fidelidade o clima de festa da região.

Vale um destaque para Parei, Provei, Gostei, com Gaúcho arrebentando nos vocais, enquanto os Brasas "queimam o chão" com seu arrasta pé. Outra faixa especial é Na Cambuca da Maruca, que tem letra engraçada e mostra Toca cantando com muita animação ao lado do Gaúcho. Aliás, o clima no palco estava tão bom que, a certa altura, Toca diz: "Ô Gaúcho, como é bom cantar com você!". Uma declaração simples, sem dúvida, mas dita com tanta espontaneidade que até hoje Gaúcho da Fronteira diz que foi uma das maiores homenagens que já recebeu como cantor.

E para aqueles que acharem a mistura do vanerão com o forró estranha, uma explicação: "A música nordestina tem muito a ver com a gaúcha, as semelhanças são muito grandes. Enquanto o cearense tem a ginga, o gaúcho tem o balanço. E, nessa época de globalização, tu transmites a música e irmanas o Brasil de ponta a ponta". Conselho de um artista que, com 31 anos de carreira, é reconhecido como um dos expoentes da música do Sul.

Que o Brasil os aguardem!




Contatos

Heber Tiarajú
gfrontei@ez-poa.com.br
Produção Executiva/RS
contatos pelos fones (51) 3645788/3644991 (11) 42264105



Release do CD Xucro de Campanha


Xucro de Campanha: um CD brasileiro com sota-
que gaúcho, misturando música campeira e até de outros povos,
GAÚCHO DA FRONTEIRA, conhecido nos quatro cantos do país,
é uma figura que criou sua marca pessoal: o humor, e a preservação do
regionalismo brasileiro que segundo ele "é muito forte". Quem con-
versa com o artista, observa rapidamente suas frases aprendi-
das na "campanha", que é sua origem. A tônica prin-
cipal de seu trabalho é misturar ritmos, inovando e
aprofundando seu conhecimento de ritmos tradi-
cionais do sul. Isto inclusive está causando um
movimento de bandas de forró no Ceará gra-
vando letras de autoria do artista com ritmos do
Norte, formando uma promissora parceria sem dú
vida.Um dos maiores representantes da música regio-
nal gaúcha a nível nacional. Nascido em Santana do Livra-
mento, divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai; se trans
formou em sinônimo de música de qualidade. Divulga hoje para
todo o Brasil, o gauchismo, o tradicionalismo, a poesia e a alegria,
através da música bem humorada, dos versos que falam e contam os
usos, costumes e hábitos do povo sulino. Com "Xucro de Campanha",
seu mais recente trabalho estão presentes faixas como; Gaiteiro Murri-
nha,
adaptação da música da Hank Williams "Jambalaya", na música
Xucro de Campanha
, seu autor Pedro Bica faz a letra que é a cara
do Gaúcho repercutindo bem o espírito de saudade que o homem
do campo sente de seu berço . Em parceria com artista e amigo
Luiz Carlos Borges, a faixa "O Sonho". Em companhia de João
de Almeida Neto, Mauro Ferreira, Adelar Bertussi, Pedro
Ortaça, Teixeirinha, Vinícius Brum, Leonardo, Aparício
Silva Rillo, Calandria Gáucha e Gaúcho Tiarajú termina
essa sua verdadeira obra de arte. Ainda homenageia
quem de acordo com ele é "uma das figuras mais mar-
cantes do nosso século" em O Papa é Gaúcho. Gra-
vado no estúdio Acit , Porto Alegre, com produ-
ção artística de Sady Soares e Gaúcho da Fron-
teira e produção executiva de Vergínia Gui-
marães. Trabalho de importância extrema
é um marco na carreira do artista. De-
licie-se com o CD "Xucro de Cam-
panha"
e suas mais belas
composições